Ícone do site Work Stars

Como destacar seu currículo em 7 passos

O currículo é o primeiro passo para conseguir uma vaga de emprego. Mas como fazer uma página vender todo o seu trabalho? Com certeza aquele currículo feito no Word e cheio de texto não é mais o ideal. Por isso o Work Stars trouxe algumas dicas geniais para você dar um upgrade no seu CV!

Aqui vamos falar do além do óbvio. Um currículo precisa trazer o básico como sua experiência profissional, data e função e etc. O objetivo aqui é trazer o diferencial, ok?

Design do currículo

Antes de mais nada, pense no design. Mesmo que você não seja a pessoa com habilidades gráficas, você precisa pensar em um design legal. Você pode buscar por inspirações diretamente no Google, por exemplo.

Para criar seu currículo, você pode sim criar diretamente no Word ou utilizar outras ferramentas. Uma das opções mais simples e gratuitas é o Canva. Lá existem modelos prontos de currículos que você pode editar da maneira que achar melhor. Portanto você pode passar informações com uma estética muito melhor.

Não precisa ser algo SUPER chamativo e diferente, mas traga um pouco de cor e organização para as informações.

Organização de informações

Antigamente havia uma série de informações obrigatórias em um currículo. Hoje em dia não tanto. Você precisa vender o máximo de informações úteis de uma vez só. É claro que informações de contato são obrigatórias, mas… Será que a escola que você cursou o Ensino Fundamental é relevante? Se você achar que sim, coloque! Mas se não for uma informação realmente relevante, é melhor não.

Além disso, adicione informações também sobre sua personalidade. Você tem algum hobby? Deixe um pequeno espaço no seu currículo para falar sobre isso. Mas por que isso pode ser útil? Imagine que você está se candidatando para trabalhar em uma agência, mas não sabe qual é o cliente. Coincidentemente, seu hobby coincide com o ramo de atuação do cliente. Pronto: o match está feito!

Uma dica adicional é utilizar ícones para ilustrar seus interesses.

Ordem das informações

Assim como mencionado anteriormente, nem tudo é regra. O seu currículo tem objetivo de vender o melhor de você mesmo. Se você teve várias experiências não tão relevantes no passado, talvez seja mais interessante trocar a ordem cronológica do seu currículo.

Se você teve uma experiência profissional incrível, talvez seja melhor deixá-la com mais destaque. Seja excluindo as anteriores, mudando a ordem ou simplesmente colocando um destaque. Você pode colocar uma cor diferente, um retângulo em torno do que merece destaque… É sua escolha.

No entanto, tenha sempre em mente que o recrutador pode não ter tempo de ler 100% do seu CV e por isso é necessário chamar a atenção para o que importa.

LEIA MAIS: 5 dicas para se dar bem no LinkedIn

Redes sociais no currículo

Esse é um assunto que divide muitas opiniões. Algumas pessoas dizem que trazer as redes sociais é muito pessoal, enquanto outras pessoas afirmam que é mais uma forma de se vender. Para tomar essa decisão, você precisa avaliar suas redes sociais.

Inicialmente, pense com a cabeça de um recrutador. Aquele meme que você compartilhou pode pegar mal? Se a resposta é “sim”, o melhor é não anexar suas redes ao seu currículo. Mas se você mostra seus posicionamentos, compartilha seus hobbies e não tem nada a esconder, por que não colocar o link das suas redes?

Outra boa dica é adicionar hiperlinks clicáveis no seu currículo!

Adaptação

Essa é uma dica clichê que todo mundo já conhece: seu currículo precisa mudar de acordo com a vaga que você está pleiteando. Mas como isso funciona?

Antes de mais nada, se seu currículo tiver uma sessão de “objetivo”, comece por aí. No entanto, existem outros pontos a serem alinhados. As cores e a fonte do seu CV podem ser adaptados. Uma startup vai gostar de ver cores joviais. Por outro lado, um hospital talvez goste mais de tons neutros. Não é regra, mas é uma opção.

Os dois complementos do seu currículo

Como dissemos no começo, seu CV é a principal forma de se apresentar a uma vaga de emprego. No entanto, ele não trabalha sozinho. Você precisa ter dois pontos em mente:

Seu portfólio precisa complementar seu currículo. Você pode criar um site (no wix, por exemplo). Lá você pode adicionar detalhes como trabalhos já realizados, certificados, imagens, tudo que não cabe no seu CV.

Hoje em dia os currículos são enviados majoritariamente por e-mail. Um dos maiores erros dos principiantes é enviar o arquivo sem um texto de apresentação.

Comece com um “bom dia, Fulana/o”. Escreva um texto que vai te ajudar a vender seu CV. Por que você é a pessoa perfeita para essa vaga? Já trabalhou com algo parecido anteriormente? Seja como for, dê um “gostinho de quero mais” para quem receber aquele e-mail.

Ou seja, o recrutador pode receber centenas e milhares de e-mails. Isso não significa que o seu CV será de fato aberto. Portanto não significa ter o melhor CV do mundo se o recrutador não abri-lo, certo? Então capriche muito bem no seu texto de apresentação.

Quer saber mais dicas sobre o mundo dos negócios?
Então siga o WorkStars no Instagram!

Texto de Gabriela Leão
LinkdIn | Instagram | Saiba Mais

Sair da versão mobile