Instagram

Entenda de uma vez como funciona o algoritmo do Instagram

Minutos aproveitando o Instagram sempre gera inúmeros questionamentos. Afinal, como o Instagram sabe que eu gosto de post de gatinhos? Por que o meu Explorar sempre apresenta coisa de fofoca? Por que são essas as pessoas que aparecem primeiro na minha lista de Stories?

Perguntas, perguntas e cada vez mais perguntas. Mas, a intenção aqui é trazer aquilo que mais esperamos: respostas.

Inclusive, respostas dadas pelo próprio Instagram. Bateu a curiosidade? Segue o fio:

O tal do algoritmo 

A palavrinha mágica das redes sociais é o que rende mais discussões. Mas, afinal, o que é o algoritmo do Instagram?

Primeiramente, como explica a própria empresa, o Instagram não possui um algoritmo único que define tudo o que as pessoas veem na rede. Na verdade, o Instagram se utiliza de inúmeros algoritmos, cada um com o seu propósito único.

No começo, como o app era só um agregador de fotos com um fluxo único, tudo aparecia de forma cronológica. O que era fácil de consumir. Entretanto, com o tempo, muita coisa começou a aparecer: fotos, vídeos, desenhos, áudio. Consequentemente, consumir tudo isso ficou mais difícil. E é aí que entra o algoritmo.

No caso, a rede desenvolveu e implantou um feed que classifica aquilo que você considera mais relevante.

Feed e stories 

Em primeiro lugar, o Instagram tem o objetivo de definir o que deve ser classificado primeiro. Eles apontam que, tanto no feed quanto nos stories, você deseja consumir conteúdos de pessoas próximas, seja familiares, amigos ou pessoas que você tem maior interesse.

Por isso, a rede classifica as publicações compartilhadas recentemente pelas pessoas que você segue. Depois agrupa todas as informações do que foi publicado e as pessoas que publicaram, para alinhar com suas preferências. Isso é o que o Instagram chama de sinais.

De acordo com a plataforma, várias coisas podem ser um sinal, como o horário da publicação, se você estava usando a versão mobile ou até mesmo a frequência de likes. Nisso, os sinais mais importantes no Feed e Stories são:

  • Publicação: sinais que abrangem a popularidade de uma publicação e informações mais concretas sobre o conteúdo.
  • Pessoa que publicou: ajudam a ter uma noção do seu nível de interesse pelo conteúdo de alguém.
  • Sua atividade: ajuda a entender o que pode despertar o seu interesse e inclui sinais como o número de publicações que você curtiu.
  • Histórico de interação com alguém: ajuda a compreender o seu nível geral de interesse por publicações de uma pessoa específica.

Assim, são feitas previsões da probabilidade de você interagir ou não com o conteúdo.

Explorando o Instagram

A área de Explorar da rede passa a sensação de que vai te apresentar algo inédito. Mas, no fim, é tudo com base naquilo que você, usuário, já tem certo conhecimento e prazer em consumir. Tanto que o processo da plataforma segue uma linha bem parecida com a do feed e stories.

Primeiramente, o Instagram define as publicações que serão classificadas. Para isso, é observado os conteúdos que parecem relevantes para você, com base no que você curtiu, salvou ou comentou. Ao encontrar um conjunto de fotos e vídeos que você pode gostar, o Instagram organiza cada item pensando no que é mais relevante.

E nesse momento que entram – mais uma vez – os sinais:

  • Publicação: análise da popularidade de uma publicação. Os sinais abrangem comentários, compartilhamentos, salvamentos, bem como a quantidade e a velocidade de curtidas em uma publicação.
  • Histórico de interação com a pessoa que publicou: a ideia é que, se você interagiu com essa pessoa, talvez tenha interesse pelo que ela compartilhou.
  • Sua atividade: publicações que você curtiu, salvou ou que receberam comentários seus, além de como você interagiu com as publicações no Explorar anteriormente.
  • Informações sobre a pessoa que publicou: quantas vezes as pessoas interagiram com quem fez determinada publicação nas últimas semanas.

Reels 

O foco do Reels é a diversão. Parecido com o Explorar, o objetivo do Reels é apresentar contas que você não segue. Mas que trazem conteúdo do seu interesse.

Então, já sabe o processo: o Instagram procura vídeos que batem com seu interesse e depois classifica aquilo que acha mais relevante.

No entanto, no Reels, o Instagram prioriza aquilo que você vai achar mais divertido. Tanto que a plataforma realiza pesquisas para saber se as pessoas acham um determinado vídeo do Reels engraçado ou interessante. E a partir desse feedback, a plataforma constrói estratégias para melhor atender os usuários.

Enquanto nos outros campos, o Instagram procura pensar na probabilidade de você gostar ou não de um conteúdo, com o Reels é um pouco diferente, Óbvio que esse pensamento faz parte, mas, como algo a mais, o Instagram foca em apresentar um Reels que você assistirá até o fim.

Nesse caso, os sinais são:

  • Sua atividade: vídeos do Reels que receberam curtidas ou comentários seus e com os quais você interagiu recentemente.
  • Histórico de interação com a pessoa que publicou: se você interagiu com essa pessoa, talvez tenha interesse no que ela compartilhou.
  • Informações sobre o vídeo do Reels: os sinais incluem o conteúdo do vídeo, como a faixa de áudio, bem como a qualidade do vídeo em relação à resolução e à exibição em tela cheia, assim como a popularidade.
  • Informações sobre a pessoa que publicou: análise da popularidade para identificar conteúdos interessantes criados por uma grande variedade de pessoas.

FONTE

Quer saber mais dicas sobre o mundo dos negócios? Então siga o WorkStars nas redes sociais LinkedIn | Instagram | Youtube | B2B para Startups

Texto de Guilherme Pin

LinkedIn | Instagram | Saiba Mais

 

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também