Candy Crush

Candy Crush bate recorde ao gerar receita de US$1 bilhão

Para quem só enxergava o Candy Crush como um simples joguinho de celular, agora tem que enxergar como um poderio do mundo dos games. Isso porque, recentemente, o game se tornou um dos primeiros aplicativos gratuitos a superar a receita de US$1 bilhão.

Isso fez com que o game se torna-se o terceiro maior jogo de celular fora da China. E o sexto maior jogo de todos os tempos. Nesse ponto, Candy Crush foi classificado como um dos jogos mais influentes da última década. Tanto que diversos editores e produtores adotaram o modelo conhecido como freemium para outras games e plataformas.

O jogo chegou a ser baixado mais de 2,7 bilhões de vezes, em todas as plataformas. Atualmente, cerca de 273 milhões de pessoas jogam o game pelo menos uma vez por mês. Para o Candy Crush, esse está longe de ser o auge. Meia década atrás foi quando o game realmente estourou e atingiu o seu pico de usuários ativos.

Mas, mesmo com o número “baixo”, Candy Crush ainda conquista novos usuários mundo afora.

A jornada do Candy Crush para o sucesso

Desenvolvido pela King, o Candy Crush chegou aos smartphones em novembro de 2012. A King, que já era a segunda maior editora de games do Facebook na época, apostou diretamente no celular e atingiu a sorte grande. Entre 2012 e 2013, a empresa viu um crescimento de 1.084% na receita por conta do game.

Com tanto a sucesso, a King entrou com pedido de IPO em 2013 e só viu o game crescer. Em 2015, o Candy Crush atingiu o seu pico de usuários e laçou diversos spin-offs, como o Soda Saga, Jelly Saga e Friends Saga. Com todos esses jogos, a empresa gerou centenas de milhões em receita.

Isso fez com que, em 2016, a King fosse comprada pela Activision Blizzard por US$5,9 bilhões.

FONTE

Quer saber mais dicas sobre o mundo dos negócios?
Então siga o WorkStars nas redes sociais LinkdIn | Instagram | Youtube | B2B para Startups

Texto de Guilherme Pin
LinkdIn | Instagram | Saiba Mais

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também