Bezos e Branson

Bezos e Branson: diferenças na corrida para o espaço

Na última semana aconteceu mais um capítulo da corrida espacial entre bilionários. Na terça-feira (20), Jeff Bezos fez o primeiro voo civil tripulado e sem pilotos.

A viagem aconteceu 9 dias após seu rival Richard Branson, da Virgin Galactic, fazer o primeiro voo civil tripulado. O objetivo de ambos é fazer crescer o negócio de turismo espacial, mas existem muitas diferenças técnicas entre as viagens, por isso trouxe aqui algumas informações que vão te ajudar a entender essa competição.

 

O voo espacial de Bezos

O bilionário Jeff Bezos viajou junto a Blue Origin, a bordo do foguete New Shepard no dia 20 de julho às 10h12. 

A espaçonave alcançou 100km de distância do nível do mar: altitude conhecida como linha de Karman, que é marcada como a fronteira entre a atmosfera terrestre e o espaço. O voo suborbital durou 10 minutos, teve 4 tripulates e nenhum piloto. 

Além de Bezos, estavam na capsula Mark Bezos, irmão do empresário, Wally Funk, aviadora americana, e Oliver Daemen, holandês de 18 anos que conseguiu a vaga através de um leilão realizado pela empresa de Bezos, a Blue Origin. 

O ingresso custou US$ 28 milhões (mais de R$ 143 milhões) e foi pago pelo pai de Oliver, diretor de consultoria financeira da Somerset Capital Partners. 

Ma o que é a Blue Origin?

“A Blue Origin foi fundada por Jeff Bezos com a visão de possibilitar um futuro onde milhões de pessoas vivam e trabalhem no espaço para beneficiar a Terra. Para preservar a Terra, a Blue Origin acredita que a humanidade precisará se expandir, explorar, encontrar novos recursos energéticos e materiais e mover indústrias que aloquem a Terra no espaço. A Blue Origin está trabalhando nisso hoje, desenvolvendo veículos de lançamento parcial e totalmente reutilizáveis que sejam seguros, de baixo custo e atendam às necessidades de todos os clientes civis, comerciais e de defesa”  Blue Origin

Segundo a Forbes americana, Bezos investiu na Blue Origin US$ 7,5 bilhões desde que foi fundada em 2000.

 

O voo espacial de Branson

Richard Branson viajou a bordo do foguete/avião VSS Unity no dia 11 de julho, em um voo suborbital da sua empresa Virgin Galactic.

Ele alcançou uma altitude de 86 km, sem alcançar a linha de Karman. A aeronave do voo, comporta seis pessoas, sendo dois pilotos. Branson foi acompanhado pelos pilotos do veículo, Dave Mackay e Michael Masucci, e três funcionários da Galactic – Beth Moses, Colin Bennett e Sirisha Bandla.

O que é a Virgin Galactic?

“A Virgin Galactic é uma empresa de voos espaciais de capital aberto do Grupo Virgin e está listada na bolsa NYSE com o código SPCE. Está desenvolvendo espaçonaves comerciais e tem como objetivo fornecer voos espaciais suborbitais para turistas espaciais e lançamentos suborbitais para missões de ciências espaciais. A Virgin Galactic planeja oferecer voos espaciais humanos orbitais também. SpaceShipTwo, a espaçonave suborbital da Virgin Galactic, é lançada por baixo de um avião de transporte conhecido como White Knight Two.” Wikipedia

O voo tripulado que aconteceu foi o quarto já realizado pela empresa, mas foi o primeiro a contar com todos os assentos ocupados.  Além do investimento interno da própria Virgin, eles receberam US$ 1 bilhão de aporte de empresas espaciais da Árabia Saudita.

 

Onde o Elon Musk entra nesta corrida?

O bilionário Elon Musk, é dono da SpaceX – empresa de serviços de transporte espacial. Eles já lançaram quase 70 foguetes e conseguiram contratos com a Nasa, com a Força Aérea dos EUA e com a agência espacial argentina.

Mas Jeff Bezos não quer parar no turismo espacial, a Blue Origin pretende formar, no futuro, uma sociedade com a Nasa para testar a possibilidade de assentamentos humanos permanentes na Lua.

Além da recente conquista da empresa de Bezos, que foi escolhida pela Força Aérea dos EUA para desenvolver novos foguetes que possam ser usados em lançamentos militares.

Isso causa ameaças a empresa de Musk e o coloca nessa corrida rumo ao espaço.

 

Ingressos da viagem

Quanto custará para viajar para o espaço? E quanto as pessoas estão dispostas a pagar? Essa é a questão levantada pelas empresas responsáveis e por todo o mundo.

Após Bezos e a equipe concluírem a viagem espacial, a Blue Origin anunciou a abertura da venda de passagens. No entanto, não houve a divulgação do preço do ingresso.

Já a Virgin Galactic, a compra de ingressos já começou. Cerca de 600 pessoas já fizeram depósitos que vão custar até US$ 250 mil (R$ 1,3 milhão).

 

Teria coragem de viajar para o espaço como Bezos e Branson?

Fontes 1 2 3

Quer saber mais dicas sobre o mundo dos negócios?
Então siga o WorkStars nas redes sociais LinkdIn | Instagram | Youtube | B2B para Startups

Texto de Karen Amanda Correia
LinkdIn | Instagram

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também