Quais são as principais criptomoedas do mercado? | Arte por Klaus Aires

Quais são as principais criptomoedas do mercado?

Embora seja um assunto novo para boa parte da sociedade, a criptomoeda descentralizada existe desde 2009 e hoje representa uma fatia importante do mercado financeiro. Ainda que o Bitcoin seja a moeda digital mais conhecida, existem outras principais criptomoedas para você ficar de olho.

Neste artigo você vai encontrar uma lista das principais criptomoedas que estão hoje no mercado, mas antes vamos entender o que são criptomoedas:

 

O que são criptomoedas?

As criptomoedas são ativos digitais que diferentemente do real, do dólar e de outras moedas, só existem na internet. Criadas em uma rede blockchain, cartório digital da internet, com o uso de uma criptografia avançada que garante uma verificação de transações e controla a criação de novas unidades de criptomoedas.

De acordo com especialistas, ela é uma moeda digital privada. Dessa forma, não sendo emitida por nenhum governo. Ou seja, isso significa que essa codificação avançada está envolvida no armazenamento e na transmissão de dados das criptomoedas entre as carteiras e os livros contábeis públicos. O objetivo da criptografia é oferecer segurança e proteção.

 

Para que elas servem? 

Quando foram lançadas, o objetivo era de que essa moeda virtual fosse usada em transações diárias, tornando possível comprar tudo, desde um café até um computador. Isso ainda não se tornou realidade e, embora o número de instituições que aceitam criptomoedas está crescendo, transações de alto valor nessa moeda ainda são raras.

Hoje elas são usadas principalmente nas compras online, e claro, no metaverso onde a única moeda disponível é a criptomoeda.

 

Conheça as 10 Principais criptomoedas transacionadas no mercado:

Bitcoin

Fundada em 2009, o Bitcoin foi a primeira criptomoeda e continua a ser a mais negociada. A moeda foi desenvolvida por Satoshi Nakamoto, que acredita-se ser um pseudônimo para um indivíduo ou grupo de pessoas cuja identidade permanece desconhecida.

Segundo ele, “O problema básico com moedas convencionais é toda a confiança necessária para fazê-las funcionar. O banco central deve ser confiável para não desvalorizar a moeda, mas a história das moedas fiduciárias está cheia de violações dessa confiança.”

 

Solana

Solana (SOL) surgiu com o intuito de ser um destaque nas finanças descentralizadas. É um ecossistema blockchain público de código aberto que suporta contratos inteligentes, incluindo tokens não fungíveis (NFTs) e uma variedade de aplicativos descentralizados.

 

Cardano Ano

Cardano foi criada pela empresa de desenvolvimento de blockchain Input Output Hong Kong (IOHK) e liderado pelo CEO Charles Hoskinson, ex-cofundador da BitShares, Ethereum e Ethereum Classic. O projeto tem como objetivo executar contratos inteligentes, aplicativos descentralizados, cadeias laterais, computação multipartidária, e metadados.

A plataforma começou a ser desenvolvida em 2015 e foi lançada em 2017. A criptomoeda interna Cardano estreou em 2017 com uma capitalização de mercado de US $600 milhões, em abril de 2021, a capitalização da criptomoeda somou US$ 39,8 bilhões.

 

Ethereum

Desenvolvida em 2015, o Ethereum é uma plataforma blockchain com sua própria criptomoeda, chamada Ether (ETH) ou Ethereum. Depois do Bitcoin, é a criptomoeda mais popular e nosso amigo nerdzinho cita ela sempre em seus vídeos.

Seu grande diferencial em relação ao Bitcoin é que o Ethereum tem como objetivo usar a tecnologia do Blockchain para qualquer tipo de informação que possa ser armazenada digitalmente: contratos, registros e votações, por exemplo, além das transferências financeiras “tradicionais” das criptomoedas.

 

Moeda da Binance Coin

A Binance Coin (BNB) é a criptomoeda nativa da rede Binance Smart Chain (BSC), uma blockchain desenvolvida e mantida pela Binance. A BNB surgiu como um token utilitário na blockchain da Ethereum sob o padrão ERC-20 em 2017. Seu objetivo era dar vantagens aos usuários da corretora, principalmente nas taxas de negociação.

 

Siacoin

O Siacoin é uma cripto nativa Sia, uma plataforma de blockchain distribuída, descentralizada de armazenagem em nuvem. Lançada oficialmente em 2015, a Sia atua como um mercado seguro e sem confiança para armazenamento em nuvem, no qual os usuários podem arrendar acesso ao espaço de armazenamento Os acordos e transações são executados pelo smart contracts, e Siacoin é a corretora meio para pagamento e armazenamento de rede.

 

XRP

Este blockchain da moeda Ripple é conhecido como XRP Ledger, e já funciona em larga escala facilitando transferências entre diferentes moedas fiduciarias através de uma rede global de parceiros denominada RippleNet.

Embora você possa comprar e manter XRP em sua carteira digital, ela não foi criada para uso direto por consumidores. Trata-se de um criptoativo (token) que busca fornecer liquidez para os bancos e agentes financeiros. No entanto, existem comerciantes que aceitam pagamento em tokens XRP por conta de sua agilidade e baixo custo.

 

Polkadot

Polkadot (DOT Coin) é um protocolo de código aberto considerado pelos próprios criadores como uma evolução no Blockchain. Ela é uma rede descentralizada criada para conectar diferentes criptomoedas, trazendo mais escalabilidade para a blockchain e para moldar a Web 3.0.

 

Dogecoin

A Dogecoin (DOGE) foi criada em 2013, por Jackson Palmer e Billy Markus, após o sucesso do meme “Doge”. O meme ficou famoso na internet com a imagem da cachorra Kabosu, uma Shiba Inu. Quem diria que se tornaria uma das principais criptomoedas.

Recentemente, o preço do dogecoin teve uma alta superior a 10% e deu o que falar após o CEO da Tesla Elon Musk confirmar, via Twitter, que não vai vender suas criptos Doge. Igualmente citados por ele na mensagem, o bitcoin e ethereum também se beneficiaram.

 

Você já conhecia as principais criptomoedas? Já está minerando essas criptos? Deixa aqui pra gente suas dúvidas e comentários 😉

Fonte 1

 

Quer saber sobre o mundo dos negócios?

Então siga o WorkStars nas redes sociais Twitter | LinkedIn | Instagram | Youtube | B2B para Startups

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também