Metaverso | Arte por Moacir Alves

Saiba como o Metaverso vai revolucionar a internet e quais marcas estão por lá

Nos últimos meses, o Metaverso começou a se popularizar. O termo se refere a uma realidade que une o mundo real e o virtual em uma única experiência imersiva.

Em um primeiro momento a ideia pode parecer distante e futurística. No entanto, saiba que já estamos vivendo os primeiros momentos dessa realidade. Muitas marcas já entenderam como esse novo mercado é importante e começaram a se movimentar em direção às novas tecnologias.

Inicialmente, o termo Metaverso pode ser novidade para muita gente. Por outro lado, outros podem ter ouvido uma ou duas vezes. Mas, tenha certeza de que nos próximos anos essa será uma tendência tão forte quanto… a própria internet.

Em outubro de 2021, Mark Zuckerberg anunciou que o Facebook entraria em uma nova fase e informou que agora a empresa se chamaria Meta. A mudança ocorreu no nome da empresa “mãe” do Facebook, WhatsApp, Instagram e outras submarcas. A rede social Facebook continua se chamando Facebook.

O novo nome reflete o “Metaverso”. Esse é o futuro em que o maior conglomerado de redes sociais mirou. Resumidamente, a marca quer alcançar o mundo virtual. Portanto, um futuro em que as pessoas possam interagir a partir de realidade aumentada, realidade virtual e óculos de realidade virtual.

 

Porém, o movimento do Metaverso vem bem antes do anúncio de Mark Zuckerberg. Até porque o dono da maior rede social do mundo precisava saber quão forte era essa tendência antes de anunciar uma aposta tão grande quanto essa, correto?

Se você acha que essa conversa está muito parecida com o filme Jogador Número 1, saiba que é bem esse o caminho. Então vem entender mais sobre como será nossa futura relação com a tecnologia!

 

O que é o Metaverso?

Vivemos conectados à tecnologia e não há como negar. Aparelhos ligados à internet nos dizem quando acordar, quando beber água, monitoram nosso coração e podem até salvar nossa vida. Nós trabalhamos, nos divertimos e socializamos pela internet. Viver longe das telas é algo… desafiador.

Atualmente, os usuários de games têm experimentado um grau de realismo e interatividade cada vez maior. Portanto, o próximo passo de interatividade é levar os jogadores (ou usuários) cada vez mais para dentro. Ou, se você preferir, trazer a internet cada vez mais para fora.

O termo foi popularizado em 2003 por conta do site graças ao Second Life. De forma geral, esse era um ambiente virtual que simulava a vida social dos seres humanos por meio da interação entre avatares.

Para quem tem mais de 25 anos de idade, isso pode soar bastante familiar ao falecido Buddy Poke do Orkut, que foi febre por volta de 2008. O Buddy Poke era uma espécie de “extensão” do Orkut em que os usuários criavam avatares e interagiam uns com os outros de diversas formas. Você poderia abraçar alguém, entregar uma rosa ou até dançar.

Pode-se dizer que proposta do Metaverso é oferecer um espaço coletivo, online e compartilhado com outros usuários. Ele recria a experiência física no ambiente digital. Ou seja, podemos dizer que é um estado online e offline ao mesmo tempo.

Marcas que já entraram no Metaverso

Inicialmente, o Metaverso é mais forte na área dos games. Como mencionado anteriormente, o nível de exigência por imersão é maior por parte desse nicho. Portanto, é mais comum vermos marcas presentes nesse setor. Em 2020, o Fortnite, jogo criado pela Epic Games, recebeu um aporte no valor de US$ 1 bilhão (R$ 5,56 bilhões) para desenvolver a criação de seu próprio metaverso.

 

Metaverso: o que é e como inserir sua marca?

 

Um exemplo clássico foi o show do artista Travis Scott. O show aconteceu dentro do jogo Fortnite e arrecadou mais de 20 milhões de dólares.

 

Ainda no Fortnite, a Renner inaugurou uma loja dentro do jogo. Sim, é isso mesmo. Uma loja da Renner dentro do Fortnite. A marca fez uma enquete interativa para a escolha das estampas que fariam parte das peças comercializadas na loja virtual. Então veja só: algo que sai do jogo para o mundo real.

Por outro lado, mais um jogo clássico que trouxe participação de grandes marcas foi o GTA. O Carnaval de 2021, teve o apoio da Engov, Tinder e Trident. As marcas eram as patrocinadoras do evento online. Exatamente como… na vida real. Novamente marcas que fazem sentido com o evento em que faziam parte no mundo online.

Já a Stella Artois, fez uma parceria com a Zed Run, apostou no patrocínio dentro de jogos online de corridas de cavalo. Isso porque no mundo real a marca já é conhecida por patrocinar eventos do tipo. Ou seja: mais um ótimo exemplo de como a marca pode entrar no Metaverso de uma forma que faça sentido.

Por fim, a Nike e a Ralph Lauren criaram um ambiente digital dentro da plataforma Roblox. A Nike teve como objetivo conectar seus tênis físicos às versões digitais. Sim, versões online de tênis da vida real. Já a Ralph Lauren, criou um espaço imersivo no Zepeto. Essa é uma rede social em que os usuários interagem com amigos através de avatares.

E ainda a previsão é que em breve o Wallmart também entre no Metaverso.

Fonte 1 |

 

Quer saber sobre o mundo dos negócios?
Então siga o WorkStars nas redes sociais LinkdIn | Instagram | Youtube | B2B para Startups

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também