Metaverso da Meta

Conheça o Metaverso da Meta

Metaverso da Meta: Vamos lembrar que em 28 de outubro de 2021 durante o evento Facebook Connect, Mark Zuckerberg anunciou a mudança do nome de seu grupo empresarial para META. Obviamente uma alusão ao metaverso, um esforço da empresa em combinar realidade aumentada e virtual.

(O mercado estima uma movimentação de R$ 4 Trilhões em receitas no Metaverso até 2024)

Aqui uma ressalva – para poder entrar no Meta Horizon Worlds, lançado oficialmente em 09 de dezembro de 2021, é obrigatório a utilização de um hardware, um device externo, o Meta Quest 2, produto desenvolvido pela empresa Oculus (também pertencente ao Grupo Meta, adquirida em 25 de março de 2014) e lançado no varejo no mesmo dia.

Porém, o Meta Horizon Worlds está disponível por enquanto somente para usuários dos Estados Unidos e Canadá.

No Natal de 2021, o aplicativo mais baixado da App Store foi o Oculus. E em pouco mais de setenta dias de mercado foram vendidos mais de 350 mil Oculus Quest 2, gerando uma receita de aproximadamente R$ 600 milhões, e outro montante adicional de R$ 4,4 milhões em acessórios e gastos dentro da nova plataforma! 

Mas eles querem mais! Zuck não para e eles já estão projetando um novo óculos de Realidade Virtual ainda melhor que o Quest 2 para o Natal de 2022, o tal do Project Nazare (ainda sabemos muito pouco sobre este projeto interno da Oculus e da Meta)!

Mas nem tudo são flores por lá… Esta divisão do Metaverso vem acumulando muito prejuízo ano após ano…

Em 2019 – R$ 23,7 Bilhões

Em 2020 – R$ 34,8 Bilhões

Em 2021 – R$ 53,3 Bilhões

Mais de R$ 110 Bilhões de prejuízo nos últimos três anos!

E toda esta lambança fez a Meta ter a maior desvalorização de uma companhia em um único dia na história de Wall Street. Em 03 de Fevereiro deste ano, a empresa perdeu R$ 1,26 Trilhão de valor!!!

(Os papéis da Meta chegaram a despencar 26,39% naquele dia)

Como é entrar no Metaverso da Meta

A melhora do Oculus Go para o Quest 2 é gritante! Não só na parte gráfica, cores e com os novas manoplas. Esse acessório é um caso a parte, você tem a real sensação de pegar e tocar em objetos. É surreal!

Não há sensação térmica (ainda), mas a conjunção da visão, audição e tato, realmente provoca arrepios e por diversas vezes o real sentimento de se estar em outro local…

O Quest 2 navega muito bem entre a Realidade Aumentada e a Virtual. Logo de início você já é convidado a montar a sua área de uso. O Oculus abre a visão para o seu ambiente, com você delimitando o chão com a área que quiser (o ideal aqui é algo perto de 2m²).

Após este “ringue” virtual, todas as vezes que alguma parte de seu corpo chega perto da área limítrofe, um aviso visual em vermelho lhe aparece, sempre lhe dando uma maior confiança e segurança no manuseio.

Há aplicativos nos quais você se enxerga por completo! Incrível olhar para baixo e olhar suas pernas e o exato espaço físico de nosso corpo. A amplitude de visão interna é outra coisa impressionante. Você literalmente consegue ver de 30 a 40 metros de distância em todas as direções.

É como estar dentro de um planetário, mas em um mundo que você escolha, e com uma imersão completa, com som, visão tridimensional e possibilidade de manuseio de objetos dentro dos espaços.

Eu adorei tudo! E quero mais! 

Ainda há uma pequena coleção de aplicativos disponíveis, mas era previsível neste início…

Uma boa notícia é que os usuários do Horizon Worlds foram convidados a entrar em uma área de desenvolvedores, para poderem criar seus próprios mundos do zero (estilo Minecraft).

E somente neste mês de Fevereiro de 2022 já tiveram mais de 10 mil inscritos.

A Meta está só “aquecendo os motores” e muita coisa ainda promete para este ano! 

 

Vamos ficar de olho e sempre atualizando vocês! ?

 

Fonte 12 | 3 | 4 | 5 | 6

 

Quer saber sobre o mundo dos negócios?
Então siga o WorkStars nas redes sociais LinkdIn | Instagram | Youtube | B2B para Startups

 

Um abraço do Mario Aguilar, seu amigo nerdzinho do quadro Tech News.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também