MEI | Arte por Moacir Alves

MEI: veja o que muda em 2022

Em 2021, o Brasil bateu recorde de abertura de novos negócios, no primeiro semestre do ano passado, foram mais de 2 milhões. De acordo com dados da Serasa Experian, os microempreendedores individuais (MEI) representaram 80% desses novos CNPJs, tornando-se uma das modalidades mais procuradas pelos brasileiros, especialmente por comerciantes e profissionais autônomos.

Contudo, neste ano de 2022, MEI deverá passar por algumas alterações. Confira:

  • Contratação de funcionários

Agora em 2022, será permitida a contratação de até dois funcionários. Antes, era permitido apenas uma contratação.

  • Contribuição mensal do MEI

O Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) é o boleto pago todos os meses pelo MEI. Atualmente, os empreendedores que desenvolvem atividades ligadas a Comércio e Serviços, que possuem a taxa mais alta, pagam R$ 61. Dessa forma, com a possibilidade do salário mínimo podendo ser alterado para R$ 1.200, o valor pago poderá variar entre R$ 61 a R$ 66.

  • Faturamento anual

A princípio, o teto de faturamento anual do MEI poderá passar dos atuais R$ 81 mil para até R$ 130 neste ano de 2022.

  • Obrigações relativas ao FGTS

O MEI que possuir funcionário deverá cumprir com as obrigações previdenciárias do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) através do eSocial até o primeiro dia 7 após o mês referente aos valores devidos. Além disso, é necessário também fazer o recolhimento do Documento de Arrecadação do eSocial (DAE).

Por fim, no caso de demissão de funcionário, o MEI deverá cumprir as obrigações relacionadas com o FGTS e deverá ocorrer até o décimo dia subsequente à data da rescisão de contrato.

Fonte 1

Quer saber mais dicas sobre o mundo dos negócios?
Então siga o WorkStars nas redes sociais LinkdIn | Instagram | Youtube | B2B para Startups

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia também